Cidades das crianças

De acordo com a Organização Mundial da Saúde morrem diariamente 500 crianças vítimas de sinistralidade rodoviária. Este sentimento de insegurança no espaço exterior contribui decisivamente para o crescimento das enfermidades relacionadas com a obesidade que afeta uma elevada percentagem da população infantil.

Desenhar uma cidade a pensar nas crianças que a habitam é um compromisso de melhorar as suas vidas, respeitando e protegendo os seus direitos humanos descritos na Convenção das Nações Unidas sobre os Direitos da Criança e considerando suas necessidades nos processos e decisões de políticas públicas.

Significativamente, os principais fatores de inclusão dos direitos das crianças estão, direta ou indiretamente, relacionados com o espaço público e mobilidade urbana.

De acordo com a WRI a cidade das crianças deverá ter as seguintes caraterísticas:

  • Muito espaço verde disponível para todos
  • Boas infraestruturas pedonais e cicláveis para as deslocações para as escolas
  • Zonas de velocidade reduzida
  • Controlo de acesso automóvel a importantes áreas das cidades
  • Zonas de Emissões Reduzidas